junho 14, 2012

   "Não quero que o meu destino ou a Providência me tratem bem. 
Sou essencialmente um lutador."
D. H. Lawrence

Dei por escrever.
Tenho entendido que todos os momentos são momentos de escrita, sobretudo os momentos de escuta. O curioso é que os momentos de escuta quase nunca consolam, e por não consolarem, nos deslocam.
Escrevo no deslocamento.
Dou de mim no que não sei quem sou nos momentos em que escrevo. Abrem-se-me as coisas, racham-se as palavras, e desbravo.
Escrever é permutar o silêncio.
Esvaziar o que se intenta dizer, e nutrir-se.
Inscrevo-me em vazios e desvãos que por instantes me insistem.
Escrevo na superfície.

2 comentários:

Beatriz Rodrigues disse...

Quanta intensidade, minha amiga... Nas letras, no gesto, na fluidez que perpassa nestes entres da palavra, do gesto, da vida de quem se transborda.
Um beijo.
no teu coração
p.s. virou minha epígrafe <3
rss

Sandra Espinosa disse...

ah que lindo, que honra!! amo-te flor, é nós. ;)